segunda-feira, 23 de Março de 2009

Introdução

Olá, nós somos um grupo de formandos e estamos a frequentar um curso de Acção Educativa ,na Duodifusão. Numa das sessões de TIC, criámos um blogue a partir do endereço www.blogger.com, para vos aconselhar a forma como devem fazer a vossa higiene.

Debruçámo-nos sobre a higiene das crianças e dos adultos, pois a higiene é uma das coisas fundamentais para a nossa vida, para além de uma boa imagem, permite-nos ter uma vida mais saudável. Nunca podemos esquecer-nos disso...

segunda-feira, 16 de Março de 2009

Group apresentation





Hello we are Paula, Ana Maria, Amelia and Olga.
We are here to talk about some cares we should have with food.
Before the meals, we should wash our hands.
Before cooking vegetables,we should wash the vegetables very well.
Before eating fruit, we should wash it.
After eating, we should wash our teeth.

segunda-feira, 9 de Março de 2009

Higiene - de pequenino se torce o pepino...

Na saúde em geral, seja de adultos ou crianças, a higiene pessoal e a limpeza do ambiente tem um papel fundamental. Devemos ensinar hábitos de higiene pessoal e limpeza aos nossos filhos desde pequeninos. A higiene faz parte, ou não, da cultura de cada sociedade ou raça, vemos povos que são contra o banho diário e outros hábitos de higiene, consideram que tomar banho todos os dias é um desperdício de água, mas isso já é uma longa discussão!


As mães devem cultivar desde cedo nos seus filhos o hábito de tomar um banho diário, mesmo que ele esteja com febre ou mal disposto. O banho é essencial pois tira a sujeira do corpo e relaxa. Escovar os dentes pela manhã, depois das refeições e antes de dormir, evita cáries, mau hálito e doenças de gengivas.

Hábitos de higiene passo a passo

  1. Lavar as mãos antes e após as refeições e sempre que utilizar a casa de banho.
  2. Lavar os dentes depois das refeições e ensinar-lhes a forma como os devemos escovar, habituá-los a fazer a substituição das escovas de três em três meses.
  3. Incentivar as crianças a tomarem banho antes de dormir para terem uma noite mais tranquila e relaxante.

segunda-feira, 2 de Março de 2009

Hábitos de higiene - Mãos

O contacto é a via de transmissão mais comum de germes através das mãos. A maioria dos germes é inofensiva para o homem, mas alguns podem provocar doenças, como por exemplo, constipações, gripes, diarreias.


Lavar as mãos correctamente com água e sabão é a forma mais simples e eficaz de ajudar a reduzir a transmissão da infecção e proteger-se a si e aos que o rodeiam.


É de vital importância que as crianças saibam os benefícios e a importância da correcta lavagem das mãos. Encorajá-las a lavar as mãos na altura certa vai ajudar a garantir que esta prática se vai tornar um hábito ao longo da vida.

Apenas demora cerca de 60 segundos para lavar as mãos correctamente. É o mesmo tempo que levamos a cantar "Parabéns a você" duas vezes seguidas.


Encorajar as crianças a lavar as mãos correctamente mostrando como se faz, servindo-lhes de exemplo.


Siga os passos correctos de lavagem das mãos:











Quando lavar as mãos?


Lavar as mãos deve fazer parte da rotina de todos nós, especialmente:

• Antes de comer ou manusear os alimentos;

• Após ter utilizado a casa-de-banho;

• Após assoar o nariz, tossir ou espirrar;

• Após tocar em animais ou nos seus dejectos;

• Após manusear resíduos;

• Após mudar fraldas;

• Antes e após tocar em doentes ou feridas;

• Antes e após ir de visita a uma enfermaria (lembrar que também estão disponíveis soluções-alcoólicas para as mãos como alternativa).


Profissionais de saúde


• Sempre que as mãos estejam visivelmente sujas;

• Antes e após contactar com os doentes;

• Após contactos contaminantes (exposição a fluidos orgânicos);

• Após contactar com materiais e equipamentos que rodeiam o doente;

• Antes de técnicas assépticas (recomenda-se a desinfecção das mãos);

Antes e após usar luvas.

Programa Nacional de Saúde Oral


Existe, actualmente, em vigor um Programa Nacional da Promoção da Saúde Oral, onde é traçada uma estratégia global de intervenção e tratamento das doenças orais. Este projecto irá desenvolver-se ao longo do ciclo de vida, tendo início durante a gravidez e abrangendo crianças desde o seu nascimento até a sua juventude (16 anos).

Objectivos:


  • Melhorar conhecimentos e comportamentos sobre alimentação e higiene oral;

  • Diminuir a incidência de cárie dentária;

  • Criar uma base de dados, nacional, sobre saúde oral;

  • Prestar especial atenção aos grupos mais vulneráveis no que diz respeito à saúde oral, como é o caso das crianças e dos jovens com Necessidades de Saúde Especiais, dos grupos economicamente débeis e dos indivíduos socialmente excluídos, que frequentam a escola do ensino regular ou instituições;

  • Integrar a saúde oral numa estratégia global de promoção de estilos de vida saudáveis.



Higiene Oral

Os cuidados de higiene oral começam em casa. Devemos ter os devidos cuidados com a nossa boca para para que cheire bem e pareça saudável. E, para isso, devemos ensinar os nossos filhos a ter uma boca sã, ensinando-os a ter hábitos de boa higiene, a ter as técnicas de escovagem correcta e a ter uma boa alimentação. A higiene oral além de ser importante para o nosso bem estar total é essencial também para a nossa saúde.

A higiene oral resulta numa boca que cheire bem e pareça saudável, isto quer dizer que:



  • Se as tuas gengivas doem ou sangram ao escovar os dentes ou ao usar o fio dentário, ou se apresentas mau hálito persistente, visita o teu dentista. Qualquer uma destas situações pode decorrer de um problema de saúde dentário.

No período entre visitas regulares ao dentista, existem passos simples para reduzir, drasticamente, o desenvolvimento da cárie dentária, das doenças das gengivas e de outros problemas dentários. Estes passos incluem:



  • Escovar os dentes duas vezes ao dia e usar o fio dentário diariamente;

  • Fazer uma dieta equilibrada e evitar os lanches entre refeições;

  • Usar produtos dentários que contenham flúor, incluindo a pasta dentífrica;

  • Bochechar com um elixir fluoretado, se o teu dentista o aconselhar.

Fio dentário

O fio dentário é de grande importância porque ele penetra no espaço entre os dentes que a escova não alcança e, em conjunto com a escova, propiciam um maior poder de remoção da placa bacteriana.

Utilize correctamente o fio dentário:

1. Corte aproximadamente 45 cm de fio e enrole as extremidades nos dedos médios.

2. Use os polegares e os indicadores para conduzi-lo cuidadosamente entre os dentes superiores e inferiores. Evite o contacto brusco com as gengivas para não machucá-las.

3. Curve o fio suavemente ao redor da superfície lateral de cada dente, penetrando na linha da gengiva delicadamente. Movimente-o para fora, fazendo com que seja raspada e assim removida a placa bacteriana que a escova não alcança . Lembre-se de limpar cada dente separadamente.

Nota: pequenos sangramentos podem ocorrer no início do uso do fio dentário. Com o uso, esses sangramentos devem cessar. Caso contrário, consulte seu dentista.


Importância do flúor
O uso do flúor é muito importante no combate às cáries. Ele inibe a corrosão do esmalte dentário, deixando os dentes mais resistentes ao ataque da cárie, e recompõe esse esmalte aquando do início da mesma. O seu uso é recomendado para crianças e adultos. O flúor é encontrado em cremes dentais, elixir fluoretado ou em forma de verniz e gel para aplicação em consultório odontológico.

quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2009

Saúde Escolar

Um dos principais problemas de saúde da população infantil e juvenil são as doenças orais. Nem todas as crianças e jovens têm em casa um exemplo de higiene a seguir e, como tal, as escolas têm o dever de substituir os pais nessa tarefa. Na escola, os alunos são informados sobre os problemas por falta de higiene oral e os hábitos que devem ter para os evitar.
Os cuidados diários de higiene oral, através da escovagem, são fundamentais para a manutenção da saúde da boca e dentes.

segunda-feira, 23 de Fevereiro de 2009

Regras de Higiene

  1. Manipular o menos possível e lavar bem os alimentos.
  2. Usar luvas sempre que se justifique.
  3. Evitar o contacto com os alimentos sem lavar as mãos.
  4. Limpar e desinfectar os utensílios e superfícies depois da utilização.
  5. Esterilizar bem os biberões, as chupetas.
  6. Guardar os alimentos em temperaturas adequadas para evitar intoxicações.
  7. Utilizar uma colher para provar os alimentos lavando-a de seguida.
  8. Falar o menos possível nos locais onde se confeccionam ou se encontram alimentos, também essa área deve ser isolada.
  9. Não tossir nem espirrar próximo dos alimentos.
  10. Não pegar nos copos, taças ou chávenas pelas bordas nem colocar os dedos lá dentro.
  11. A cozinheira deve ter fardamento lavado e touca na cabeça.
  12. Esfregões panos, escovas lavadas, desinfectados e secos.
  13. Durante as refeições evitar tocar no nariz, boca, olhos com as mãos.
  14. Não tocar com os dedos no interior dos pratos onde se vai servir os alimentos, pegar nos talheres pelos cabos.
  15. Não soprar para dentro dos copos para polir, usar antes toalhas descartáveis.
  16. Os brinquedos são parte importante da higiene nos infantários e em casa, os bonecos de plástico e peluches devem ser lavados com frequência.
  17. O sabonete deve ser de garrafa, as bactérias podem sobreviver no de barras.

segunda-feira, 16 de Fevereiro de 2009

Higiene Ambiental


Pense globalmente, actue localmente
Comportamentos individuais podem alcançar transformações globais.


No âmbito do módulo de Hábitos de Higiene, foi proposto aos alunos a visualização de um vídeo “O dia depois de amanhã”. O objectivo foi o da consciencialização para o agravamento da poluição que actualmente vivemos no planeta Terra e, simultaneamente, reflectirem sobre os aspectos que diariamente podem fazer para melhor preservar o planeta que é de todos.

Começámos por apresentar quais são os problemas ambientais para, de seguida, reflectir sobre os contributos que cada um pode dar para melhorar o ambiente.

Problemas Ambientais

O efeito estufa é essencial para o bem-estar do planeta terra. Este fenómeno passa por captar a energia solar e a sua absorção, tornando a temperatura amena. A atmosfera tem gases que evitam que esse calor dissipe, que é essencial para a vida humana e preservação da própria natureza.

Com o crescimento da população mundial, e os avanços tecnológicos e industriais verificou-se um aumento de CO2 na atmosfera casa do 25%. Assiste-se a um agravamento deste fenómeno que dá origem ao aquecimento global, devido ao aumento de gases de efeito de estufa que impedem que o calor emitido pelos raios solares seja libertado para o espaço.




Principais gases que actuam no efeito de estufa:
  • CO2: Dióxido de carbono – que representa grande parte do efeito de estufa, estimado em cerca de 60 %, apenas derivado do uso dos combustíveis fósseis.

  • CFC: Clorofluorcarbono – deriva essencialmente de plásticos e sprays, e actua em grande parte na deterioração da camada de ozono, tendo 10% de responsabilidade no fenómeno do efeito de estufa.

  • CH4: Metano – corresponde a cerca de 20% do efeito de estufa, proveniente das lixeiras.

  • HNO3: encontra-se em grande escala na composição de químicos, como fertilizantes contribuindo em cerca de 5% para o efeito de estufa.

  • O3: Ozono – deriva basicamente do progresso do homem, no que diz respeito à poluição, e os exemplos são vários, desde as fábricas aos automóveis.


Aquecimento global


O aquecimento global é o aumento da temperatura do ar e dos oceanos registado nas últimas décadas com previsão para agravar. Ainda existe alguma polémica quanto à influência do homem nestas mudanças climatéricas, mas já há quem o assuma como a principal causa.
O IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), afirma que este aquecimento se deve ao aumento do «efeito de estufa», devido aos gases lançados para atmosfera (o metano, o óxido de azoto, CFC´s e dióxido de carbono) que influenciam o dispersar do calor proveniente dos raios solares. Estes gases são originários desde a Revolução Industrial e com uma maior industrialização a nível global.



Existem previsões até 2100, esperando-se que a temperatura aumente entre 1 e 6 graus centígrados e o nível do mar, consequentemente, também devido ao derretimento dos glaciares, mesmo que os níveis de gases de «efeito estufa» não aumentem.

Já estão em prática alguns planos para o combate ao aquecimento global, sendo o mais conhecido o Protocolo de Quioto, assinado por inúmeras nações desde 1997. O protocolo visa o compromisso dos países para a redução de emissões de gases com «efeito de estufa» e a cooperação entre as nações par essa diminuição.


Aqui ficam algumas das graves consequências do aquecimento global:


  • Aumento do nível do mar, com o derretimento dos glaciares e a provável submersão de cidades ou mesmo países.

  • O aparecimento de novos desertos, com o desequilíbrio de ecossistemas devido ao aumento da temperatura, levando à morte de várias espécies animais e vegetais. (Muitos cientistas lembram que o deserto do Saará foi em tempos uma floresta maior que a Amazónia.)

  • Devido a uma maior evaporação da água dos oceanos pelo aumento da temperatura, originará catástrofes como tufões e ciclones.
  • Ondas de calor sentidas em lugares que até então eram simplesmente amenas.

Combustíveis Fósseis e Poluição


Existem três grandes tipos de combustíveis fósseis como carvão, petróleo e o gás natural. O nome fóssil surge pelo tempo que demora à sua formação, vários milhões de anos. Estes recursos que agora se utilizam foram formados à 65 milhões de anos.

A regeneração destes fósseis é mesmo o cerne do problema, pois uma vez esgotados só existirão novamente passado bastante tempo. A economia global está dependente destes recursos naturais, daí as variâncias do preço do petróleo, pois prevê-se que acabe em poucas décadas, o que influência em grande parte a crise financeira que agora se vive.

O uso destes recursos teve naturalmente grandes impactos na evolução do homem, tanto para o melhor, a nível social, tecnológico, económico e uma grave consequência ambiental. As grandes consequências surgem com o uso deste tipo de combustíveis, como a contaminação do ar pela sua combustão, sendo mesmo um problema para a saúde pública.


Gases como o dióxido de carbono são considerados poluentes por agirem directamente com o efeito de estufa, aumentando assim o aquecimento global, não deixando dissipar o calor absorvido pelos raios solares. Este aumento de temperatura é sentido nos dias que correm, e provavelmente trará consequências de dimensões catastróficas se nada for feito em contrário.

O processo de formação de combustível fóssil deve-se às plantas, animais e toda a matéria viva, que quando morrem decompõem-se, sendo precisos dois milhões de anos até que esta matéria orgânica origine o carvão, posteriormente dando lugar ao petróleo e ao gás natural.

Slide sobre Higiene